Corauto por Messenger
VENDIDA
Fale agora connosco
    • Mês/Ano
    • Abril 2017
    • Quilómetros
    • 13.209 Kms
    • Motor
    • 170 Cv / 1368 Cc
    • Transmissão
    • Manual de 6 velocidades
    • Combustivel
    • Gasolina
    • Tipo
    • Cabrio
    • Lugares
    • 2 Lugares
    • Portas
    • 3
    • Cor
    • Preto
    • Garantia
    • de Fabrica

Equipamento

ABS
Bluetooth
Computador de Bordo
Cruise Control
Direcção Assistida
ISOFIX
Livro de revisões completo
Sensor de estacionamento traseiro
Alerta sobre Manutenção
Alertas sobre Cinto de Segurança
EDS Bloqueio Electrónico do Diferencial
ESP
Filtro de Partículas
Imobilizador
Kit Pneus
MSR Regulador Momentâneo de Binário
Sistema Ajuda ao Arranque em Inclinação
Start and Stop
Suspensão Desportiva
TCS Sistema de Control de Tracção
Apoio de Braço
Assistência à Condução Noturna
Bancos Desportivos
Bancos Dianteiros Aquecidos
Bancos Dianteiros com Apoio Lombar
Bancos Ventilados
Ecrã Consola Central
Entrada AUX
Entrada USB
Fecho Autom. das Portas em Andamento
Fecho Central
Fecho Centralizado com Comando a Distância
Kit de Telefone Mãos Livres
Leitor MP3
Não fumador
Volante Multifunções
Faróis de Nevoeiro
Faróis Direccionais
Faróis Diurnos
Faróis Reguláveis em Altura
Gancho de Reboque
Jantes de Liga Leve
Luzes Traseiras LED
Retrovisores Aquecidos
Retrovisores c/ Anti Encadeamento
Retrovisores c/ Regulação Eléctrica
Sensores de Chuva
Sensores de Luzes
Sistema de Controle de Pressão dos Pneus
Ar Condicionado Automático
Xenón
Jantes 17"
6 Airbags
Estofos em Pele
Auto-Rádio c/ CDs
Volante Em Pele
Vidros Elétricos Dianteiros
Volante Regulável Em Altura + Profundidade
Capota De Lona

OBSERVAÇÕES

Pode não ser o mais potente Abarth da atualidade, mas, convínhamos, este 124 Spider é um brinquedo perfeito para quem elegeu a diversão ao volante como o seu passatempo preferido. Partilhando o chassis do Mazda MX-5, o cabrio italiano recebeu retoques únicos dos engenheiros italianos que o transformaram num poço de virtudes dinâmicas. Ao baixo peso (1060 kg), foi adicionado um motor 1.4 litros turbo, com 170 Cv, que estando longe de ser explosivo, responde sempre de forma eficaz a partir das 2500 rpm e está bem auxiliado pela caixa manual de seis velocidades, de rapports bem escalonados, num conjunto bastante económico, que não ultrapassa os 7,8 l/100 km reais, em condições normais e os 11,5 l/100 km, em registos de “corrida”. O autoblocante é, depois, a peça-chave para a diversão, permitindo derivas de traseira com o botão do ESP desligado, muito fáceis de controlar dado o equilíbrio geral do carro italiano, que não tem reações intempestivas e é até bastante permissivo a erros por excesso de confiança. A função “Sport”, para além de “vitaminar” ligeiramente o motor, torna mais direta e “transparente” a direção, suficientemente precisa para colocar sempre o “escorpião” na trajetória certa, desde que, obviamente, se conheçam bem as regras da lei da gravidade. Na mesma linha, os amortecedores Bilstein não deixam o carro adornar demasiado e os travões, assinados pela Brembo, estão perfeitamente adequados às exigências dinâmicas dos 232 km/h de velocidade máxima; 6.8s para atingir os primeiros 100 km/h; e das velocidades a que se atingem antes da necessidade efetiva de pisar o pedal do meio. Os revestimentos em couro e alcântara do tablier, travão de mão e fole da alavanca de velocidades dão um ar muito distinto ao Abarth, completado por um conta-rotações de dimensões generosas e fundo vermelho, do mesmo modo que os sedutores volante e bancos em pele com pospontos vermelhos e diversas inscrições “Abarth” (incluindo uma placa numerada se for uma das primeiras 2500 unidades produzidas), lembram que estamos na presença, não de um Fiat melhorado, mas sim de um verdadeiro Abarth